O que você precisa saber sobre o implante de silicone nos seios




A cirurgia plástica para implante de silicone nos seios, também chamada de mamoplastia, tem atraído cada vez mais o interesse e o fascínio do universo feminino. Você sabe quais são todos os critérios envolvidos para a implantação de silicone nos seios? Este artigo irá esclarecer a maioria das dúvidas.

O silicone é um composto químico, incolor, sem cheiro, sem sabor e não provoca qualquer reação alérgica ou efeito colateral no organismo humano. Produzido a partir do cristal de quartzo, é um produto inorgânico e com longa durabilidade. Atualmente, para a aplicação em prótese mamária, o silicone é constituído de um gel de alta coesividade (propriedade que as moléculas têm de manter-se ligadas, de tal maneira que o silicone não “vasa”).

Nas mamas, o silicone é colocado na frente ou atrás do “músculo peitoral maior” do tórax. Atualmente, a probabilidade das próteses de silicone vazarem são mínimas, por causa da excelente qualidade das membranas de proteção, e do gel de preenchimento, altamente coeso. Segundo os especialistas, a segurança dos implantes é totalmente garantida, uma vez que os órgãos fiscalizadores do setor possuem regras rígidas no controle de qualidade e na produção das próteses.

Quais os tipos de implantes que existem? A critério da paciente e do médico poderá ser usado, geralmente, mas não se limitando aos:  “implante redondo ou de contorno”, caracterizado por ter forma similar a uma gota d’água e proporcionar uma aparência mais natural aos seios da mulher e, “implante de perfil alto”, caracterizado por dar uma grande projeção peitoral à mulher.




Por onde a prótese é inserida nos seios? A introdução da prótese nos seios, poderá ser executada por um dos seguintes meios: incisão axilar (corte abaixo das axilas), incisão transaureular (corte na região dos mamilos) e incisão submamária (corte na parte inferior da mama, no sulco inframamário).

O pré-operatório: não há outra forma de aumentar os seios com implante de silicone sem que o mesmo não seja efetuado através de um procedimento cirúrgico e, como tal, envolve toda uma série de procedimentos obrigatórios que o médico solicitará como medida de prevenção. Neste contexto inclui-se: exames de hemograma, coagulograma, eletrólitos e risco cirúrgico cardiológico. Além disso, a paciente precisa internar-se no hospital, seguindo as diretrizes estabelecidas pelo médico, ficando em jejum absoluto a partir do horário que o médico determinar.

A paciente ainda não poderá fumar antes de 7 dias e após 3 dias à cirurgia. Não poderá tomar medicamentos que contenha ácido acetilsalicílico 14 dias antes. Deverá informar ao cirurgião qualquer doença inesperada, como gripes, com pelo menos 3 dias de antecedência ao procedimento. O anestesista deverá ser informado sobre o uso de qualquer medicamento, incluindo-se medicamentos para emagrecer ou qualquer tipo de droga. Não ingerir nenhuma bebida alcoólica 3 dias antes da cirurgia e, na véspera, não alimentar-se de refeições “pesadas”.

Depois da cirurgia: no pós-operatório, a paciente necessita fazer uso de um sutiã específico compressivo por 30 dias. A paciente não poderá fazer esforço físico, ficar exposta ao calor ou cometer qualquer tipo de excesso por até 72 horas após o procedimento. Por causa da anestesia, a paciente poderá sentir tonturas por até 24 horas, tempo em que a mesma, normalmente, é metabolizada no organismo. É necessário administração de medicamentos receitados pelo médico para eliminar dores e outras complicações no pós-operatório. A própria paciente deverá fazer curativos por aproximadamente 10 dias, iniciados no dia seguinte à cirurgia.

E cicatrizes? A condição ideal das cicatrizes são obtidas, geralmente, após 1 ano à data da cirurgia. Nos três primeiros meses é comum que o local dos pontos fique avermelhado, insensível e fora do padrão de estética desejado, sendo necessário o uso de pomadas neste período para eliminar os efeitos desagradáveis que são sentidos.

O resultado final: como existe o fator “gravidade”, as próteses de silicone são inseridas em posição ligeiramente acima da ideal, as quais irão se acomodar na posição correta em aproximadamente 3 meses.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*