Por que é difícil ser um profissional que faz software?




Todo trabalho requer profissionais especializados em determinada área. Nós conhecemos médicos especializados em cardiologia, dentistas especializados em periodontia, atletas especializados em futebol, jornalistas especializados em política, professor especializado em matemática… No entanto, as empresas de TI querem desenvolvedores de softwares especializados em todas as áreas da formação – isso é lamentável, veja abaixo uma comparação:

empregos

Perceba o quanto é exigido para alguém que quer conquistar uma vaga em uma carreira em desenvolvimento de softwares. Pela imagem acima, obtida de um site de empregos enquanto é exigido dos candidatos à vaga de médico somente especilização em uma determinada área, para a vaga de desenvolvedor PHP são exigidas multiplas especializações e, inclusive, inglês fluente, tanto que, a oferta da vaga foi colocada em inglês.

O que as empresas de desenvolvimento acreditam que o ser humano é, afinal? As empresas deveriam exigir uma ou duas especializações, para que, os interessados realmente se especializassem e se tornassem peritos para a função a ser ocupada.




Os profissionais devem ser especialistas em alguma coisa, entrarem de cabeça e serem os verdadeiros entendidos sobre o assunto. Da mesma maneira que não se encontram no mesmo médico especializações em cardiologia, urologia, geriatria, pediatria… também para os desenvolvedores deveria ser assim.

Desta maneira, conseguir-se-ia excelentes profissionais em PHP, excelentes profissionais em Java, excelentes profissionais em Photoshop, excelentes profissionais de sistemas Linux.

Mas as empresas querem é o contrário. Assim, se existe uma vaga para desenvolvedor de sites em linguagem PHP-MySQL, o candidato precisa ser perito em Linux, em Windows, em PHP, em MySQL, em Ajax, em Java, em ASP, em CorelDraw, em Dreamweaver, em língua inglesa e por aí adiante.

Todas essas empresas de TI estão produzindo verdadeiros humanos-robôs, pois, acreditam que os profissionais do desenvolvimento de softwares precisam carregar nas costas as mazelas que a área produz nas periferias de cada profissão.

Empresas de desenvolvimento precisam profissionais capacitados para desenvolver os softwares que necessitam ou comercializam, mas, estão favorecendo cada vez mais a lavagem cerebral em favor da “nerdisse”, onde somente existem aquelas pessoas que ficam 24 horas por dia plantadas em cima de um computador, para aprenderem novas linguagens de programação ou, novos frameworks ou, novos aplicativos gráficos, tudo para disputarem uma vaga em empresas vorazes, que colocam nas costas de um único indivíduo as atribuições que deveriam ser distribuidas entre diversos profissionais especializados nas mais variadas áreas do desenvolvimento.

Com exigências asim, esperava-se que a recompensa salarial fosse bem vantajosa. Mas isso não é verdade. O que ocorre é que, os profissionais de TI que atuam com desenvolvimento de softwares são menos remunerados do que muitas outras profissões, muitas delas, com muito menos exigências na parte de especializações.




One Reply to “Por que é difícil ser um profissional que faz software?”

  1. Isso está extremamente correto, um profissional que seja um profissional tem que ter todos esses requisitos se quiser ter sucesso na carreira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*