Comprar carro usado sem ser enganado. Como fazer isso?





carro usado

É muito fácil levar gato por lebre na compra de um carro usado. O que mais as revendedoras querem é vender e lucrar e, oferecer um veículo com características inferiores ao que aparenta é um fato real. É tão real que, há livros e trabalhos destinados exclusivamente a orientar o consumidor a não levar a pior no momento de negociar um carro usado.

É provável que você conheça alguém que comprou um carro e, após algum tempo de uso, começou a verificar necessidades de reinvestir em manutenções inesperadas, trocar peças danificadas ou, mesmo, pagar multas oriundas de proprietários anteriores.

Mesmo consumidores experientes poderão ter dificuldades para detectar problemas em veículos usados. Não há nada de errado em comprar um automóvel com determinados problemas estruturais ou funcionais. No entanto, os revendedores tentam “empurrar” a mercadoria pelo mesmo preço de uma unidade sem estes problemas, o que não deve acontecer.

Um exemplo é o caso de automóveis que sofreram algum tipo de colisão ou, mesmo, uma simples avaria, de pequeno porte. No momento de revender, o correto é que o valor do automóvel sofra redução, devido à reconstrução não original efetuada. Mas isso nunca acontece, a menos que você saiba identificar que houve uma colisão.



Identificar pneus recapados e, até mesmo com tamanhos diferentes no mesmo automóvel, passa despercebido por grande maioria de compradores. Porém, é isso mesmo que acontece, de forma bastante considerável, nas negociações de carros usados. Você poderá pagar o preço de pneus novos e, na verdade, estará levando pneus velhos, recapados e com tamanhos desproporcionais entre si.

Se você quer pagar o preço justo, o preço real do mercado e não levar gato por lebre, tendo prejuízos e decepções morais, prefira a consultoria de alguém que entenda de veículos e do mercado de veículos usados, para orientar a negociação. Outra opção é você adquirir algum guia, livro ou material especialmente produzido para fazê-lo um perito na identificação de problemas em carros usados. Um trabalho muito bem produzido pode ser encontrado clicando-se aqui.

Pense que faróis originais podem ter sido substituídos por similares. Este é outro exemplo onde poucos reconhecem mas, que, ocorre com frequência e serviria para baixar o preço estampado. Perceba a existência de pequenas avarias, como palhetas dos limpadores de para-brisa, resquícios de tinta em locais inapropriado (sobre o motor, por exemplo, sinal de repintura na lataria ao redor ), rodas amassadas, tapetes rasgados, portas descentradas, vidros das janelas balançando… Estes são exemplos que devem ser verificados e o preço descontado em relação ao praticado em tabela.

Para você não sair da revendedora com um grande problema ao invés de um automóvel adequado, saber comprar um carro usado é muito importante. Verifique abaixo um vídeo produzido por um grande especialista neste tipo de negócio e o site do mesmo especialista pode ser acessado aqui, com um grande  trabalho de orientação aos consumidores.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*