A verdade sobre o futebol e o carnaval

O futebol é a grande paixão do brasileiro (apesar de eu ser brasileiro e não gostar de futebol, mera exceção). Uma paixão assim, que afeta e apaixona a maioria das pessoas é um palco excepcional para se ganhar dinheiro. Dinheiro que faz parte de um círculo representado por: empresário-atleta-clube-imprensa.

O clube captura e prepara novos jogadores. O empresário “caça” o atleta e a mídia o torna famoso.

Se um jogador esta desconhecido ainda em algum time e faz um gol bonito ou uma jogada excepcional ele é mostrado com grande destaque no Jornal Nacional, no Fantástico, no Globo Esporte e assim por diante. A propaganda sobre este jogador é enorme.

E a tv faz tudo isso de graça? Claro que não! O empresário paga tudo. A mais eficiente forma de propaganda. O tipo de propaganda que não parece ser propaganda (como os artistas que cantam no Faustão, este por sua vez é pago pela gravadora para divulgação).

Não é coincidência o jogador ser comparado a um “bode expiatório”, que enriquece, mas que enriquece muito mais o empresário e a televisão.

E o que dizer a respeito da bandeirinha Ana Paula quando saiu na Playboy? A revista vendeu pacas de exemplares, especialmente para o público fanático por futebol.

Até lembro os comentaristas dando palpite sobre a revista em um programa de debate esportivo. Um dos comentaristas até disse “que ela não é de nada pelada” (essa comentarista não sei não…). Obviamente tudo isso era pago pela editora da Playboy, claro.

Sendo jogador de futebol, sendo bandeirinha… quem é que financia a riqueza deles? Dos empresários e da mídia? Ora, resposta fácil, somos nós, o povo; as pessoas que compram cerveja, que compra crédito para o celular, que compra o refri para as crianças, que paga juros altos em financiamentos….

Mas o futebol tem este poder. Ele, junto com o carnaval é o grito de um povo oprimido e sedento por igualdade social. O gol, o espetáculo dentro do campo faz florescer o sorriso do menor ao maior dos brasileiros naqueles momentos de glória e euforia. É aí que o pobre coloca para fora o grito entalado que muitas vezes é um grito de protesto, o qual é abafado, mas que agora explode de entusiasmo diante de onze atletas milionários.

O samba já vem vindo também, as fantasias estão sendo produzidas nos barracões das favelas e o povo desfila sua magia nas avenidas e clubes, inspirando-se na sensualidade de lindas mulheres, extravasando-se no sexo, mostrando-se como se fossem alguém frente ao poderio desta sociedade capitalista e pouco humanitária de alguns privilegiados.

2 Replies to “A verdade sobre o futebol e o carnaval”

  1. De quantos iluões os pobres precisam para não atrapalhar a minoria milhonaria deste mundo ?
    parabéns pelo texto a sociedade precisa de divulgadores da verdade para acabar de vez com a cegueira e a lobotomia do qual tem sido escravos geração ápos geração.
    continue escrevendo e pondo um ponto final nestas mentiras hipocritas.

  2. Cara,
    Matou a pau!!!!!!!!!!
    Eles dizem que é democracia mas você não pode falar
    Eles dizem que é um povo livre mas você vive preso dentro de casa
    Juros absurdos.
    Povo sofrido
    Sem eira nem beira

    Matou a pau !!!!!!!!!!!!!!!
    Escreva mais sobre isso.
    De repente um luz acende aqui, outra ali e a gente consegue mudar isso que está aí

    Abração
    Rui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*