Observando O Código da Vinci

O Código da Vince, livro escrito por Dan Brown, foi um dos livros mais vendidos de todos os tempos, fez tanto sucesso que saiu até a versão em filme. Logo abaixo você poderá ver imagens dos locais e dos quadros citados no enredo do livro, como a Monalisa, o Homem Vitruviano, o Louvre, o Arco do Carrossel, a Vênus de Milo, o pentagrama, a igreja de Saint-Sulpice e muito mais.

Um dos livros mais vendidos de todos os tempos foi uma obra que causou muita polêmica ao questionar a divindade de Jesus Cristo, muitos cristãos praticantes ou não acharam que o livro é uma afronta frente a verdadeira vida de Jesus, outros mais ateus, talvez se convenceram ainda mais de que, a igreja católica, foi quem criou a imagem do Filho de Deus. No entanto, é preciso lembrar que o autor escreveu uma estória, e que não há pessoa que não goste de uma conspiração.

Brown conseguiu criar uma trama espetacular na obra, com detalhes excepcionais em cada página de leitura, organizou os fatos envolvendo fraternidades como o Priorado de Sião, o Opus Dei e o Vaticano, os fatos históricos existem, mas não se pode garantir que os dados tenham precisão exata.

A versão para o cinema de O Código da Vinci não reflete com a mesma qualidade a mensagem produzida no livro, poucos dos detalhes narrados no livro foram usados no cinema, outras passagens do filme, no entanto, transcreveram exatamente o mesmo texto narrado na obra escrita. Mas nem de longe a versão adaptada para o cinema reflete a mesma magia contida no livro. Aliás, o filme, de fato, recebeu muitas críticas por não ter passado ao público o que é possível ser encontrado na obra impressa.

Em uma das passagens, o personagem Teabing comenta com Langdon e Shophie que “a bíblia não foi enviada do céu por fax”, em uma referência de que, foram humanos e não Deus quem inseriu a literatura encontrada na bíblia. Assim como outras passagens onde é afirmado que originalmente existiam mais de 70 evangelhos, os quais contavam a vida de Jesus humano, homem mortal e, que a igreja católica destruiu todos, exceto os quatro contidos na bíblia, os quais não produziriam provas da vida do ser humano normal Jesus Cristo.

Mas talvez o fato mais impactante no livro seja a revelação de que Jesus era casado, que possuía uma esposa, e esta esposa era Maria Madalena, narrada nos evangelhos como sendo uma prostituta, título que segundo O Código da Vinci foi criado para denegrir a verdadeira imagem de Madalena, uma vez que não poderia aparecer uma esposa na vida de Jesus para o sucesso da “farsa” criada pela Igreja católica remota.

Independente das polêmicas, O Código da Vinci é uma obra fascinante, que prende o leitor do início ao fim do livro. “Queremos ler página após página, sem parar”, um grande enredo em uma grande obra. Na apresentação abaixo, você poderá ver fotos das obras de artes e dos locais citados no livro.

O Código Da Vinci

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*