Júpiter o fascínio do gigante do sistema solar – vídeo

Júpiter, o maior planeta do Sistema Solar, tem duas vezes e meia a massa dos outros planetas juntos do Sistema Solar. É um típico planeta constituído de hidrogênio e hélio, possui 63 luas. É visível a olho nu da terra e desperta o fascínio de todas as gerações, desde os mais antigos povos. Assista abaixo a um vídeo-documentário sobre tudo o que você sempre quis saber sobre o planeta Júpiter.

A atmosfera de Júpiter é composta basicamente de hidrogênio (cerca de 88 – 92%) e o restante é hélio (cerca de 8 – 10 %) e mais uma participação menor de outro elementos como metano, amônia , etano, carbono, vapor de água entre outros.

Internamente, Júpiter provavelmente possui um núcleo denso, de hidrogênio metálico, ainda não há evidências que o interior de Júpiter seja rochoso.

Uma das principais características de Júpiter é a Grande Mancha Vermelha, que nada mais é do que uma espécie de tempestade anticiclônica localizada ao sul do seu equador, em uma faixa tão extensa que poderia abrigar três planetas terras dentro.

Assim como Saturno, Júpiter também possui um sistema de anéis não tão evidente quanto os de Saturno, mas bastante característico, os quais são formados provavelmente por poeira, diferente aos de Saturno que são de gelo.

Desde 1973 Júpiter começou a receber a visita de sondas terrestres para melhor estudar seus mistérios, mas nunca chegaram a entrar em órbita até 1995, ou entrando no planeta. As luas de Júpiter também despertaram o interesse dos nossos cientistas, e para as luas chamadas de satélites galileanos (Calisto, Ganimedes, Europa e Io) as missões Voyager nos proporcionaram um aumento significativo no seu conhecimento. As missões Voyager também exploraram o planeta confirmando que a Grande Mancha Vermelha era anticiclônica.

Assista ao vídeo abaixo e surpreenda-se e encante-se com as maravilhas do planeta Júpiter

Termos legais: O vídeo abaixo é autorizado e disponibilizado para inclusão em qualquer website pela produtora, através do mecanismo “embed”. No próprio vídeo é possível obter o código html para inclusão em websites.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*