Por que os motoristas são nervosos no trânsito?

Se você faz uso do transporte sobre rodas, certamente já presenciou muitos momentos em que alguns motoristas estressados fazem coisas inadequadas no trânsito. Buzinam, fazem gestos, ultrapassam, xingam, ariscam manobras, ariscam a vida, usam luz alta, motociclistas entram em meio a duas filas de automóveis e muito mais, tudo que não deveria ser feito por motoristas e pilotos defensivos, pricipalmente, porque são adultos e presume-se, responsáveis.

No trânsito, os outros motoristas querem que você seja o condutor perfeito, quando na verdade, não há nenhum que assim o é. Você nunca poderá cometer uma única manobra diferente ao que se espera, senão, irá receber buzina por cima. Os motoristas se irritam com facilidade, acreditam ser intocáveis quando estão no interior de seus veículos.

Motoristas agressivos acreditam que conseguem fazer com o carro aquilo que seu corpo não é capaz de fazer, por isso, tentam impor medo. Usam seus carros como máquinas para intimidar outros condutores. Eles xingam e não se importam se você tenha razão ou não. São pessoas boas em qualquer lugar, menos quando estão na direção de um veículo.

Uma situação em que você se encontra em um cruzamento de passagem preferencial, já surgiu a dúvida: continuo ou espero, o que faço? Na dúvida, e por se consciente e defensivo, você para. Outro encosta atrás e já se irrita, buzina, solta os cachorros em cima de você, que se sente culpado, mas que, na verdade, agiu por segurança.

Na rodovia, você em um carro de passeio se aproxima de um caminhão, não tem lugar para ultrapassar, não demora muito, outro já se aproximará de você, e outro se aproximará do outro e assim por diante. Se surgir oportunidade de ultrapassagem, mas você não arisca, você receberá buzina de quem está atrás.

Todos esses motoristas nervosos não sabem que você age apenas por medida a evitar acidentes. Sendo assim, é preciso pagar pelas atitudes agressivas de motoristas irritados e impacientes. Eles sabem que cometem erros e ariscam situações inapropriadas também, no entanto, estando ao volante, acreditam serem senhores absolutos do trânsito.

Motoristas, vamos agir com prudência, ninguém é dono das estradas, todas existem para uso coletivo. Lidamos com vidas, não são objetos inanimados sem coração nem mente, por mais potente que o automóvel seja, vidas humanas podem estar em perigo, cada qual com seus acertos e erros. Tolerância e paciência é a melhor atitude.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*