O chuveiro elétrico e suas funções

O chuveiro é um aparelho que faz parte da vida do homem tanto como um órgão vital de seu próprio organismo. O chuveiro foi uma invenção extremamente bem bolada, principalmente, a partir do momento que se fez uso de energia elétrica para aquecer a água. Desde banheiros domésticos até à beira de praias, ninguém consegue viver sem um chuveiro por perto.

Os banhos passaram a ser mais eficientes graças à água quente em lugares onde o frio atrapalha o momento de receber uma ducha de água. E não apenas ter água quente, mas, poder escolher entre várias temperaturas desta água, desde absolutamente fria, até  a bem quente, tornando o banho de chuveiro possível mesmo em dias de muito frio.

Como a energia elétrica aquece a água? Na verdade, a eletricidade em si não esquenta a água. A energia elétrica sofre uma transformação ao entrar na resistência do aparelho, neste momento, a eletricidade se dissipa na resistência e transforma-se toda em calor, produzindo aquecimento na água.

A energia elétrica viaja em velocidades extremamente grandes pelos cabos e fios até chegar no resistor do chuveiro. Este resistor ou, simplesmente resistência, é um mau condutor de corrente, ou seja, a eletricidade percorre o fio resistor, porém, de forma muito reduzida se comparado aos fios convencionais.

Desta maneira, quando a corrente vinda do fornecedor de energia, em alta velocidade, encontra a resistência presente no chuveiro, ocorre um “breque” fenomenal sobre a corrente, devido ao fato do resistor ser um mau condutor elétrico. Este fato faz com que a energia se dissipe completamente no fio resistor, transformando-se toda em calor na resistência.

Este tipo de ação é encontrado não somente em chuveiros, mas, em muitos outros aparelhos que utilizam resistência para operarem, como é o caso do forno elétrico, do ferro de passar, das lâmpadas incandescentes e outros.

A eficiência do chuveiro é intimamente ligada ao consumo de energia, desta maneira, chuveiros que seguem padrões recomendados por órgãos reguladores, consomem menos energia, resultando em economia no bolso do cidadão.

Da mesma maneira, ocorre com o consumo de água que, assim como energia, podem ser melhor controlados quando se adota o hábito de se tomar banhos mais rápidos, com o controlador de temperatura na posição de menor temperatura.

Por exemplo: sabe-se que, quanto maior o jato d’água no chuveiro, menos aquecida ficará esta água. Sendo assim, sempre que possível, é uma ótima decisão reduzir o jato de água, aquecendo-a com a mesma intensidade, porém, com a chave de temperatura em posição de menor aquecimento, fato que, irá consumir menos energia e menos água, desde que, não se prolongue a duração do banho relacionado a isto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*