Como investir em ações? Como funciona o mercado de ações?

O Mercado de Ações é um tipo de negócio onde as mercadorias em negociação são os títulos de renda variável ou, simplesmente ações, de empresas do tipo sociedade anônima (ou de capital aberto). Qualquer pessoa pode participar deste mercado e adquirir títulos representativos, do capital, desta categoria de empresas. Para tanto, você será um investidor e necessitará contratar um corretor para representá-lo na bolsa de valores.

A bolsa de valores pode ser comparada a uma espécie de feira. Na bolsa, se concentram os corretores que procuram vender ou comprar ações com o propósito de obterem o maior lucro possível. A função da bolsa de valores é concentrar todos os tipos de ações, compradores e vendedores em um único local, com a finalidade de reduzir despesas e facilitar a negociação dos títulos.

Você já percebeu como que o supermercado facilita a vida das pessoas? Quando precisamos comprar produtos do dia a dia, sabemos que basta ir ao supermercado e encontraremos tudo o que precisamos. Assim, não é preciso ir ao açougue comprar carne, à padaria comprar pão, à farmácia comprar produtos de higiene pessoal, etc. O supermercado concentra tudo, fica fácil, cômodo e muito mais barato para qualquer pessoa, que não precisa ir a muitos locais para fazer suas compras e encontrar todos os produtos necessários.

A bolsa de valores tem uma função parecida com o supermercado, com a diferença que, além de haver pessoas interessadas em comprar produtos (ações), há pessoas interessadas também em vendê-las. Os corretores negociam diretamente com o vendedor de um lado e com um comprador do outro lado. Quanto mais procurada for as ações de uma empresa, mais valorizado é o preço que o corretor conseguirá negociar junto ao vendedor. Um indício de que há intenção de compras para os títulos de uma empresa, mas, há poucas pessoas interessadas em vendê-las, justamente por acreditarem em uma valorização ainda maior.

Quando o contrário acontece, ou seja, os vendedores oferecem suas ações mas, poucos compradores manifestam intenção de adquiri-las o preço do título cai. Dependendo da modalidade da ação, o investidor terá prejuízo quando isso ocorre.

O preço das ações pode aumentar ou diminuir por diversos motivos. Mas, em resumo, é a lei da oferta e procura que determina a valorização ou queda de preço sobre as ações. Quanto mais procurada for um título de ação, mais valorizado ela estará, porque o investidor concorda em pagar mais caro por ela do que o investidor concorrente. Ou, simplesmente por causa de notícias positivas ou negativas em relação a uma determinada empresa. Se a notícia for positiva é natural a valorização de suas ações, mesmo que a oferta e procura estejam equilibradas. Da mesma maneira, o inverso também ocorre, se a notícia for negativa (por exemplo, troca do presidente da companhia por outro que é desconhecido) pode refletir negativamente no mercado e, as ações desta empresa, se desvalorizam.

Como o investidor em ações visa o lucro, o momento do mercado pode ser propício para a negociação. Portanto, quando o investidor achar conveniente, ele procurará vender suas ações, neste caso, obterá lucro. Se após vários anos, a valorização foi pouca, o investidor pode querer vender sua participação e comprar outras, de outra empresa de maior perspectiva de crescimento ou, simplesmente, resgatar por dinheiro vivo. Neste caso o lucro obtido foi mínimo ou até nulo. Em alguns casos, as ações não se valorizaram nada, se o investidor resgatá-las, acorreu prejuízo.

Por isso é um mercado muito dinâmico, ninguém quer investir para ter prejuízo. Assim, quando as ações de uma determinada empresa têm perspectiva de baixar, o investidor procura logo negociá-las.

Se você quer negociar ações, não precisa ir até a bolsa de valores. As instituições financeiras que operam o mercado de ações têm seus corretores lá para negociar em seu nome. Essas instituições financeiras são os bancos e outras instituições do mesmo gênero. Se você quer investir em ações, basta ir até o banco de sua confiança e comprar (ou vendê-las). O banco fará tudo o que for possível para garantir o melhor rendimento/investimento a você e, sobre a negociação, será cobrada a taxa de corretagem, tanto na compra como na venda.

É possível investir também, utilizando-se de instituições financeiras que operam exclusivamente pela internet, inclusive, com taxa de corretagem que tende a ser mais acessível do que as instituições que operam no presencial.

Por fim, a bolsa de valores também cobrará a comissão por cada negociação, já que, é o centro onde todas as transações acontecem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*