Como a fobia social (ou timidez exagerada) destruiu minha vida!

Encontrar um ser humano sem problemas pessoais ou particulares é quase impossível. Muitas são as dificuldades que assombram a vida de um homem ou mulher, a maioria pode ser contornada com iniciativa própria ou com auxílio de outras pessoas ou outros métodos.

Mas eu vou contar para você um problema pessoal meu que destruiu minha vida. Trata-se de um transtorno de ordem psicossocial denominado de “fobia social”. Em outras palavras, esse transtorno pode ser comparado a uma forma severa de timidez exagerada.

Pode parecer estranho para uma pessoa normal considerar alguém com timidez exagerada ter a vida destruída. Meus amigos, somente quem carrega esse transtorno é que sabe o mal que ele provoca na pessoa. Tudo bem que todos são um pouco tímidos mas, em se tratando de fobia social, o transtorno é caso de doença.

Para inicio de conversa, tudo o que é normal em convivência social, fica limitado aos que têm esse distúrbio. O fato de levantar da cama e ter que sair para o trabalho gera um grau de tensão incrivelmente aguda no paciente, a sensação é não querer sair de casa para absolutamente nada.

O problema é chegar lá, depois, volta ao normal. Vencer o desafio de se submeter a uma situação social é angustiante até o momento em que se executa o desafio.

Foi assim que minha vida ocorreu até agora. tentativas frustradas de relacionamento, de estudo, de trabalho, de progressão pessoal e profissional ficam restrito a um ser humano abalado, triste e profundamente inconformado.

Acabamos sem muitos amigos, pois não saímos à busca de novas amizades. Acabamos sem uma família, porque não conseguimos sair em busca de um relacionamento. Acabamos em trabalhos de menor ou nenhuma relevância porque não conseguimos suportar o ambiente de hierarquia e interpessoal que um emprego formal exige.

Não meus amigos, não somos assim porque queremos, somos assim porque não podemos fazer ser diferente. Igual a uma dor de cabeça que não vai embora só porque queremos que ela vá. Da mesma forma que uma dor de cabeça precisa ter o seu tempo para melhorar, quem tem fobia social também não consegue apenas querer se livrar dela. É preciso muito mais atitude e força de vontade.

A melhora para o transtorno da timidez exagerada exige muita força de vontade e o acompanhamento de um profissional de saúde, especialmente através de um bom psiquiatra. O tratamento através de medicamentos em muito ajuda, mas não resolve por completo o problema.

Já é uma atitude perseverante e de vontade para progredir, mas um mínimo de esforço é preciso para sair deste buraco escorregadio.

Um fator interessante em pessoas com fobia social são as situações de alto e baixo, períodos de êxtase seguidos de períodos de depressão. O fóbico social consegue executar atitudes que muitos normais são incapazes ou relutantes em fazer, como por exemplo, falar a um vizinho que o cachorro dele faz muito barulho à noite é exemplo de período de êxtase, o fóbico social recebe um “estalo” e executa atitudes incríveis. São os poucos e inusitados momentos que o fóbico vira outro tipo de pessoa.

Estes momentos, no entanto, são pouquíssimos, um exemplo da variação constante que ocorre entre o êxtase e a depressão.

Foi por causa deste transtorno que abandonei três tentativas de concluir um curso superior, inclusive, à última em uma conceituada universidade federal de altíssima qualidade.

Foi por causa da fobia social que abandonei todas as tentativas de trabalhar formalmente em empresas sérias com grandes possibilidades de ascensão profissional em empregos de alto grau de competência.

Essa timidez exagerada impediu que todas as minhas pretendentes a namoro fossem deixadas de lado, por não ter controle sobre minhas próprias emoções e deixar o medo e a angústia ultrapassarem minha real capacidade.

Assim é nossa vida, esperamos e lutamos da melhor maneira possível para que um tratamento através de medicamentos e auxílio psicoterápico venha a nos ajudar a termos uma vida melhor.

28 Replies to “Como a fobia social (ou timidez exagerada) destruiu minha vida!”

  1. É foda essa porcaria, eu não tenho mais tanto hoje, na adolescência era triste demais mas ainda sim o pouco que tenho atualmente é e foi o suficiente para me limitar e prejudicar absurdamente, o mais hilário nisso tudo é que eu era uma criança extremamente comunicativa kkkkk parece até uma ironia do destino eu ter terminado dessa forma, nunca fiz tratamento com psicologo sobre isso, fiz uma vez com 16 anos mas eu achava que era timidez apenas e a psicologa tbm não identificou nada, mas já fui no psiquiatra e tava usando ansiolítico e anti-depressivos, parei com o ansiolítico pq não tava conseguindo fazer mais nada de tão mole que ficava, e tbm parei com os anti-depressivos mas consigo me manter de forma tolerável com boa alimentação e quando fico muito alterado uso um nootropico chamado Phenibut. Esse lance dos altos e baixos tbm acontecia comigo, tinha períodos de tempo em que eu ficava normal.

  2. em mim não sofro com o medo , sofro com os pensamentos que ficam martelando minha mente o tempo todo não para nunca , não sei se vcs tem isso mais comigo é mt ruim não aguento mais isso nunca imaginei que existia uma coisa tão destruidora assim, já melhorei bastante , já consigo ir pro trabalho pra academia mais os pensamentos estranhos não somem

  3. Eu tenho 27 anos, também sofro desse problema, sei o quanto ele é terrível e debilitante, estou desempregado
    a uns 3 anos, a fobia social me atrapalha muito nesse sentido também, e também deixo de fazer muita coisa por causa desse problema, evito muitas situações, minha vida é complicada, perdi o gosto pelas coisas também, não consigo fazer um curso ou mesmo uma faculdade, não tenho muita vontade de sair de casa,
    como todo mundo aqui estou na expectativa de um dia sair disso e viver uma vida normal, as vezes busco ajuda na bíblia e isso tem me ajudado, tem um texto da bíblia que me consola; e pode ser de consolo pra vocês também; nunca se esqueça que nada se esconde dos olhos de Deus e ele está vendo tudo isso que acontece conosco, com certeza tem algo de errado com esse mundo e eu já descobri o que é; e em breve Deus trará a solução para nossos problemas; revelação 21:4 diz:E enxugará dos seus olhos toda lágrima, e não haverá mais morte, nem haverá mais pranto, nem clamor, nem dor. As coisas anteriores já passaram.”
    com certeza nós nos sentimos esmagados por viver nesta situação. outro texto diz o seguinte:
    ”perto está Jeová dos que têm coração quebrantado; e salva os que têm espírito esmagado”. — Salmo 34:18.
    ”Jeová é o nome de Deus” Isaías 42:8 / tenha esperança!
    http://www.jw.org/pt poderão encontrar informações úteis neste site inclusive sobre Fobia social — depois de entrar no site, clique em publicações, em seguida no lado esquerdo do site em baixo clique em biblioteca online,; na barra de pesquisa digite fobia social.

  4. ola a todos ,pois eh eu achava q era so cmgo mas não eh tinha vergonha da minha mae qdo me mandav trabalhar,eu ficava numa angustia tao grande q a minha fala bloqueava,senti da família um peso enorme per não conseguir corresponder,nao poder ajudar em casa.Nao tenho vontade p nada, mas minha vida ta passando e eu não sei oq fazer…sofro desse mal desde 12 anos em que eu era muito criticada pela escola e em casa ,,,,,

  5. Pessoal, também sofro muito com isso desde pequeno. Tenho hoje 17 anos, de muita fuga, isso mesmo, sempre fugir de tudo para não ter que passar por mais um constrangimento, e esse é o maior problema. Não tenho amigos, veja bem, qualquer um aí com 17 anos está cheio de amigos, relacionar é impossível, e vcs sabem o porque. Moro em SP, já trabalhei e sei que cada dia, cada oportunidade em que enfrentamos, mudamos um pouco, ou pra pior ou pra melhor, no que diz respeito ao medo. Olha, vou confessar pra vcs, sou bem extrovertido, alegre, apesar dos problemas com a fobia, todo mundo que me conhece, gosta muito de mim, do meu jeito, mas tento esconder a fobia, nunca pedi ajuda pra ninguém, porque tenho vergonha, e muita raiva. Sou muito trêmulo, minhas mão tremem demais pra tudo, sinto raiva de mim, assinar algo é uma tortura, só Deus e vcs aqui sabem. Gente, me ajudem, vamos trocar experiências, sermos amigos e vencer essa doença; acredito que todos aqui também não tem muitos amigos, vamos nos conhecer, trocar contatos, e viver a vida, porque morrer, eu acho que todos aqui já pensaram, mas a fbs é tão desgraçadas em nossas vidas, que nem pra isso temos coragem.
    Por favor comentem meu comentário, não estamos sozinhos, vamos vencer essa porra, eu acredito.

    • Eu também sofro com a mesma coisa que você. Eu cansei de ficar lutando sozinha contra uma coisa que não depende apenas de mim. Só eu sei o quanto é uma “luta” sair de casa e me colocar em situações que me exponham de alguma forma.. Esse ano estou entrando em uma fase depressiva e resolvi abri o jogo para a minha família. Minha primeira consulta com o psiquiatra é semana que vem, no dia do meu aniversário rs Estou “animada” para me tratar logo, mas estou com raiva só de lembrarem que vou fazer aniversário, pois lembro que não vou está comemorando como uma pessoa normal e sim em um médico para me curar dos meus problemas. Tenta procurar alguma ajuda, o sus oferece tratamento gratuito e se afaste de tudo que não te faz bem. Eu mesma, dei uma “limpeza” na minha lista de amigo nesse tempo que estou depressiva, pois vi que não se pode contar com ninguém. Se agarre na sua família e em Deus ou qualquer forma de fé que você encontre. Foque em você, que é o principal. Eu me deixei me levar achando que as pessoas deveriam entender esse meu jeito e no final das contas vi que ninguém, além das pessoas verdadeiras, vão entender realmente o que se passa. Força! Estou dizendo isso tudo pois oscilo muito de humor, e hoje estou em uma dia positivo, em que eu ainda não chorei.. E por isso estou feliz. Beijos e vai dar tudo certo para nós!! =)

  6. Não tenho nenhum amigo, tenho medo de falar com as pessoas, tenho medo que venham falar comigo, medo de atender telefone ou de fazer uma ligação (bom, tudo isso até consigo fazer, mas tenho que me esforçar MUITO pra fazer isso que, talvez, sejam as coisas mais simples da vida de ser feito) sou muito ancioso, nervoso, geralmente me tremo por qualquer coisa que eu tenho que fazer com os outros me observando, mesmo se for apenas uma pessoa me observando, exemplos: me tremo quando eu vou assinar quando vou votar, quando faço uma prova de concurso, quando tirei minha 2° via da identidade, etc. Tenho 30 anos e nunca trabalhei na vida e nem sei o que eu quero fazer, pois não me sinto a vontade de está em contato com as pessoas, e dizem que comunicação é fundamental e blablabla. Não tenho corágem nem de tirar carta de motorista. Sou muito isolado e não sei mesmo o que vou fazer nessa vida. Não é fácil superar essa doença. Desculpe a todos por esse desabafo. E boa sorte a todos que tem esse problema. Valeu.

    • Oi estou com vergonha!!
      Eu te entendo perfeitamente, entendo o teu sofrimento, eu tenho essa doença também. Eu tenho fobia social até com a minha família, quando sei q vai ter um almoço lá na casa da minha mãe, não consigo nem dormir de preocupação, tenho 3 irmãos e não fico nem um pouco a vontade com eles, sou tímida demais. Tenho muita tremedeira nas minhas mãos, meu coração acelera, é horrível sentir tudo isso.

  7. Eu estou lascado!!! Não sou capaz nem de assinar meu próprio nome na frente dos outros, como por exemplo, na hora de ter que assinar o meu nome quando vou votar, que começo a me tremer. Se não sou capaz nem de fazer uma besteirinha simples dessa, imagine como vou conseguir arranjar um emprego. E já tenho 30 anos e nunca trabalhei na vida por causa da M… desse problema maldito. Realmente estou LASCADO nessa vida!!!!!!!!

  8. Meu deuuuuuuuuuus não aguento mais
    alguem tem que criar logo um remédio que acabe de vez com isso
    eles tem remedio pra tudo como não tem pra FS ?
    se eu não melhorar ate junho me mato !

  9. Eu tenho fobia social grave e não sei mais oq fazer. Vocês não tem noção do quanto eu sofro com isso o quanto ja sofri e fui e sou humilhada por isso. Tanto em casa como na escola, eu ja tentei de tudo e nada parece resolver. Minha vida é uma desgraça, ja tomei remedios mas de nada adiantou.. Estou tão cansada de ser a estranha, a louca, a antissocial. Estou de saco cheio de ser imcompreendida e ser tão solitaria e infeliz. Já ate apanhei diversas vezes na escola por que as meninas diziam q eu era nojenta e metida e não falava com ninguem. Enfim, comi e como o pão que o diabo amassou literalmente. Minha vontade é de cometer suicidio e realmente não vejo outra solução além do sono eterno. Espero que um dia exista cura para isso. Xau !

  10. Eu tenho 16 anos e sempre sofri de fobia social tenho medo de conversa com as pessoas sempre que elas falam comigo eu nao consigo responder sem ficar com voz tremula e sempre acho que estão rindo de min e por isso eu nao consigo ficar calmo eu nao aguento mais isso por causa disso hoje eu sou sozinho e nao tenho nenhum amigo pra conversa na escola sempre fico sozinho vendo os outros se divertirem eu nao aguento mais essa vida

  11. OLA PESSOAL EU TENHO 25 anos . de vida muito dificil ultimamente nao ser oque fazer quando falo com alguem sobre este meu problema falao Que é desculpa para eu nao trabalhar me humilham me chingao eu sempre me sinto rebaixado quando estou em um lugar com muito movimento me sinto exposto tonto meio fora da realidade e sentido de fulga nao aguento mais isto eu nao arrumo emprego ..,desisti de varios cursos e concursos enclusive perdi uma oportunidade de entrar no exercito eu me culpo muito por isto nao sei oque fazer +

  12. Olá , me chamo , Leonardo tenho fobial social fui sofro muito sempre sofri pq tenho isso desde menino so que agora aos 24 anos de idade tudo desabou para min sabe foi por causa disso que acaretou a depressão em que me encontro hj! Não consigo sair para algum lugar sozinho aonde eu vou tem que ter um pessoa do meu aldo me aconpanhando e desviando as ateçoes de min, quando vou algum lugar onde tem pessoas em que eu não conheço, tenho essas sensaçoes: No na garganta, mãos soando frio, voz tremula, olhar enquieto, pensamentos ficam iracionais as vezes penso muitas coizas aos msm tempo tipo oque eles devem tar pensando de min meus deus vo cometer um dislize e vão rir de min entre outros.Sofro muito com isso.Desde que perdi meu ultimo emprego em um industria parece que tudo ficou pior nao saio de casa desde essa epoca que no caso ja tem
    1 ano e meio! Atualmente procurei uma ajuda Psicologico gostaria de saber se so essa ajuda basta ou tenhoq ue ter acompanhamento com um psiquiatra tbm pq me ajudem !!!!!!Obg!

  13. Olá,tenho 16 anos e também sofro de fobia social não consigo olhar no olhos dos meus amigos,quando alguem me chama fico constrangido,tenho dificuldade em conhecer pessoas novas,quando alguem me olha me sinto constragido.=/
    Agora sei que so o unico que tem esse problema,mais eu quero vencelo mais não consigo,quando tento conversar com pessoas desconhecidas principalmente uma menina bonita começo a tremer e minha voz fica tremula,isso é muito dificil de se vencelo

  14. A fobia que eu tenho acho que começou ao longo dos meus 25 a 30 anos,talves devido ao uso de algumas certas substâncias: álcool e outros, felizmente parei de usar ambos a alguns anos. Quando começou comecei a ficar inibido entre as pessoas e quando eu passava no meio ou perto de alguém que me olhava eu ficava tímido e ate puxar da perna como um tique nervoso, a noite eu tinha certos trancos noturno, tipo sonhava que estava caindo e tinha um tranco na cama não sei se esta relacionado mais vou continuar e certas vezes tinha uma espécie de relâmpago na cabeça quando eu ia relaxando para dormir eu leva um susto e falava meu Deus o que é isso mas tinha medo de ir no medico. Como o tempo isso passou mas a fobia não mais reduzida, nunca terminei meus projetos e nenhum curso tinha ate medo de começar algum, não fiz o 2º grau por isso tenho facilidade de aprender mais o convívio e a fobia estavam lá. Decidi enfrentar, fiz meditação por conta Propriá, passeios trilhar de bike, trabalhei em obra de construções que era um lugar que era menos exposto as grandes empresas foi só um sonho na adolescência, trabalhei em algumas antes da dita cuja chegar a fobia, mas eu resolvi enfrentar ela como se fosse outra pessoa, foi fazer curso de informática obs.: depois de um relacionamento desgastante que tive que foi o único já em 2008, fiz o curso foi ate o fim mesmo com todas as fobias atrapalhando, fiz vários concursos públicos ate o finja que não saia muito de casa e ainda não saio, por fim eu passei e estou trabalhado adivinha em local publico, uma escola e a fobia ta lá atrapalhando de novo por isso que resolvi escrever, quando eu encontrei o site, sempre quis falar mas achei que iam me chamar de doido, mas eu vi que tanta gente tem isso, resolvi sair do caramujo e botar a fobia para correr se alguém puder me ajudar ainda não sei por onde começar, por favor aguardo

  15. Tenho 26 anos e sinceramente eu já desisti da vida. Não tenho amigos, nunca namorei, estou sem emprego e sem qualificação por que a Fobia me impediu de concluir cursos , faculdade, etc. Pode parecer covardia da minha parte mas sei que não há mais nada à fazer. Me sinto como um velho de 90 anos apesar da idade. Aos que ainda tem esperança de vencer esse demônio só tenho que desejar, boa sorte!

  16. Nossa lendo esses depoimentos vejo que outras pessoas sofrem como eu, sempre sofri sozinho, como outros já relataram também tenho dificuldade em relacionamento, tenho 33 anos poucos amigos e não tenho namorada estou cursando faculdade onde ganhei uma bolsa do prouni e já estou pensando em trancar, pois só de pensar em palestras e seminários já me faz tremer, já tive varias oportunidades de promoção e melhores cargos mas a fobia me incapacita só recentemente fui diagnosticado com fobia social mas no momento estou desempregado e não sei onde buscar tratamento.

  17. Por causa da minha possível fobia social fiquei dois anos trancada em casa saindo para pouquíssimos lugares e tive que fazer um supletivo para completar a escola porque não conseguia mais ir, agora comecei a ingressar na faculdade e me encontro de novo com a impossibilidade de sair de casa, o pior é que me sinto pecando contra os meus pais que sempre pagaram para que eu tivesse ensinos de qualidade e eu não queria que o dinheiro fosse desperdiçado, por causa disso sinto que nunca vou ter uma vida e que a convivencia com pessoas da minha idade é muito dolorosa. Não queria me colocar nessa situação, queria ser motivo de orgulho para minha família e tão normal quanto meus irmão, mas agora minha mãe acha que eu estou entrando em um processo depressivo e não vou discordar porque alegria eu não sinto mais em nada.

  18. Tenho 16 anos e meu problema foi na escola.Originalmente não sou uma pessoa tímida e a minha infância foi muito boa no ponto de vista social,mas meus pais pecaram em uma coisa: nunca deixaram ou me ensinaram a se defender sozinho,e quando eu fui pra uma escola grande na 5°série onde as brincadeiras se tornam mais”pesadas”, além do preconceito contra os inteligentes, eu apelava feio tornando a situação pior.Sofri bastante e acabei me tornando uma pessoa muito tímida.Hoje eu tento dar a volta por cima e levar na esportiva as zoações e brincadeiras,que na verdade existem em todo lugar,e aproveitar o que falta da
    minha adolescência da melhor maneira possível.Abs

  19. Estou com 40 anos e depois q tive uma depressao, vejo como a dificuldade de relacionamento tem atrapalhado minha vida, nao consigo trabalhar, namorar, manter uma amizade, me sinto sozinha e inutil por nao conseguir ter uma vida. Estou tomando sertralina, ajuda, mas tenho pavor de estar com pessoas e tenho medo do futuro, pois preciso trabalhar, pagar minhas contas, quero ter alguem, ter uma vida de verdade, mas tenho medo.
    Procuro sempre ser positiva e lutar, mas infelizmente, nao tenho visto resultados, mas nao posso desistir.

  20. Tenho exatamente o mesmo problema.Faço faculdade,e até hoje tive pouquissimos amigos verdadeiros.Incontáveis intervalos passei sozinho,magoado,olhando para as paredes.Incontáveis vezes que perdi a oportunidade de fazer amizades por não ter a força pra falar na hora certa.Incontáveis vezes passei a noite pensando sobre o que eu tinha feito de errado no dia anterior,ou melhor,no que eu fiz pra nascer com essa maldição.

    Hoje cada vez menos coisas me animam.Estou perdendo no jogo da vida,e não tenho ideia de como virar o placar.

    • Tenho isso tbem…ja passei e passo pelo que vcs disseram….e horrivel..ha algum tempo pensava que so eu tinha esse problema, mas depois que descobri o nome vejo que sao
      muits pessoas que sofrem disso..

  21. Ola sofro desse mal ha anos, estou com quase trinta e tenho a impressão que a vida passou sem eu curtir a fase da adolescência,fugindo de festas,amigos, trabalhos promissores,enfim. Me sinto motivado a depois de tanto tempo procurar ajuda,com seu depoimento,. Acho que o primeiro passo pra uma “cura” é admitir e compartilhar o problema,obrigado.

  22. Ao ler esse depoimento fiquei atônita!
    Acho que descobri como posso ajudar meu filho de 19 anos.
    Ele está sofrendo muito com uma timidezs extrema, não consegue se relacionar e é muito inteligente e elogiado mas até isso ele está deixando prá trás.

    Poderia por gentileza me ajudar a ajudar meu filho e quem precisar de ajuda?

    • Se o seu filho tem fobia social, não perca tempo, converse com ele e encaminhe-o a uma consulta médica, o ideal é um médico psiquiatra, que é especialista em fobia social. O tratamento é feito com uso de medicamentos (geralmente anti-depressivos) e, deverá ser completado com psicoterapia, através de psicólogo.

      Não conheço sua situação financeira mas, existem serviços públicos gratuitos que oferecem consultas psiquiatricas e psicoterápicas através do SUS.

      O importante é que você entenda seu filho, este problema gera muitas limitações na pessoa que tem o transtorno. As limitações são uma reação natural que a mente produz no sentido de evitar à exposição a alguma situação social, como por exemplo, em relacionamentos, uma vez que, essas situações provocam muito sofrimento na pessoa.

      Mas fica tranquila, o importante é que seu filho inicie um tratamento psicológico, tanto para uso de medicamentos, como psicoterápico. Esses profissionais estão à disposição justamente para isso, eles entenderão o problema de seu filho e auxiliarão na recuperação e em uma vida mais saudável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*