A ótimo qualidade de imagem e som da antena parabólica

A antena parabólica foi um instrumento criado para alcançar um público em massa. Em tempos onde a televisão com imagem sem chuviscos e som cristalino era um artigo raro fora dos grandes centros, a antena parabólica revolucionou o padrão de qualidade visto nos aparelhos de TV. A nitidez de imagem gerada pelas parabólicas é bem superior ao padrão conhecido às antenas convencionais.

Não apenas por causa da imagem e som com qualidade superior ao padrão, mas, o número de canais variados e a inexistência de programação local, fascinou o interesse público, apesar de não ser extremamente difundido em grandes centros, a unanimidade da antena parabólica fez história e continua seduzindo os aficionados por assistir TV.

Em tempos de TV Digital, onde a alta definição nas transmissões televisivas são mostradas em qualidade incrivelmente perfeitas em resolução e áudio, mais uma vez, a parabólica ganhou destaque, captando sinal em alta definição, diretamente do satélite (quando disponível).

Não importa se você é morador em local distante dos centros responsáveis pela emissão do sinal digital, se a parabólica for equipada com recepção em alta definição, a melhor imagem possível e o mais aguçado som digital, ambos em máxima qualidade, serão mostradas no aparelho de TV com Hight Defenition.

Batendo de frente com os padrões pagos de TV por assinatura, a parabólica é incrivelmente mais popular, fruto do custo zero com os canais em transmissão. A parabólica realmente permite uma gama elevada de canais, todos gratuitos, disponíveis com transmissão original da emissora em sintonia. (Na parabólica, as emissoras afiliadas não transmitem para não competir com a própria emissora sede).

Os equipamentos necessários para recepção do sinal analógico ou digital (quando disponível) , diretamente do satélite, é a antena parabólica propriamente dita, que deverá ficar obrigatória e, permanentemente apontando para o céu, sem obstruções, na direção do satélite e, o receptor, aparelho que trabalha dentro de casa, ligado a um cabo vindo da antena, decodificando o sinal captado pela mesma e mostrando-o de forma adequado no aparelho televisor.

O receptor da parabólica trabalha como um gerador próprio do sinal televisivo, desta maneira, o sintonizador de canais presentes na TV, é dispensável, sendo necessário apenas o canal de sintonização (geralmente o canal 3 ou o 4) ou, nos sistemas mais aprimorados, diretamente na entrada de áudio e vídeo do televisor e, na entrada HDMI se for o sistema digital.

Os canais são trocados diretamente no receptor de decodificação, alguns padrões requerem a mudança, no próprio aparelho, de polarizações, entre a vertical e a horizontal. Mesmo em receptores eletrônicos, comandados por controle remoto, a mudança de polarização é obrigatória para sintonia adequada de todos os canais e, é alternada automaticamente pelo próprio sistema do receptor eletrônico.

A parabólica, grande ou pequena, digital ou não, resolve ainda outro problema para quem quer assistir TV sem ser incomodado: nunca mais o televisor ficará fora do ar por causa de mau tempo ou pane das transmissões convencionais. Com a parabólica, a única maneira de um canal estar fora do ar é quando a própria emissora não está transmitindo por causa de seus próprios motivos. É garantia de nunca mais perder aquele programa único que está sendo esperada a sua transmissão.

Comentários
  1. Ricardo B Bittencourt

    Parabéns pela objetividade e honestidade nas informações. Estava interessado em antena de televisão, e seu artigo me ofereceu o que eu esperava. Obrigado.

PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS